Ler

Livros devoráveis

O Herói discreto

Felícito Yanaqué é um homem trabalhador que batalhou noite e dia para ter o sucesso que tem. Um dia começa a receber cartas que o chantageiam, fazendo-o temer pela vida dos que mais ama. Mesmo correndo o risco de perder a empresa que erigiu a pulso e o amor da sua vida, não cede. Quanta desilusão pode um homem aguentar? Felícito é mesmo um herói discreto ou um falhado?

Páginas: 392

 

Desgraça

Numa altura em que somos bombardeados com escândalos sexuais, o livro de J. M. Coetzee faz-nos pensar. Quais são as fronteiras do assédio? Desgraça não é fácil de ler por duas razões: confronta-nos com a nossa própria fragilidade e exige algum conhecimento sobre a África do Sul pós-Apartheid. Só assim se conseguem perceber alguns pormenores que tornam a leitura deste livro ainda mais cativante.

Páginas: 240

A Casa dos Espíritos

Histórias de amor, clarividência, fantasia, guerra, orgulho. São vários os fios desta teia de Isabel Allende que fazem deste livro um romance difícil de não devorar da primeira à última página. A força das mulheres sobressai ao longo das três gerações intempestivas e controversas da família Trueba. “A Casa dos Espíritos”, um livro onde amor e ódio andam de mãos dadas.

Páginas: 408

A Regra dos 5 Segundos

A Regra dos 5 Segundos foi inventada por Mel Robbins numa altura em que a sua vida não fazia sentido nenhum: estava desempregada, bebia demais, o casamento estava prestes a ir por água abaixo. Uma epifania de uma noite transformou-se num lema de vida que hoje inspira milhões de pessoas no mundo. Lembre-se: se daqui a cinco anos não importa, não perca de mais cinco minutos a pensar nisso!

Páginas: 240

Deixe um comentário