Descansar Destaque

A Quinta do Pé Descalço: Um porto de abrigo no coração de Sintra

O atendimento e a forma como nos recebem é muitas vezes a diferença entre voltar ou não a determinado local. Quando um sítio tem a qualidade como imagem de marca em tudo o que apresenta e ainda se lhe junta um atendimento soberbo… a velha máxima passa a ser “voltar aos sítios onde fomos felizes”. É essa a sensação que fica quando encerramos uma estadia na Quinta do Pé Descalço, no coração de Sintra.

Quando chegar à Quinta, e se o bom tempo se fizer sentir, provavelmente vai ser recebido por Ricardo… descalço, indiferente às pedrinhas que povoam o chão que recebe os veículos no alojamento.

Ricardo Vazpalma, 44 anos, é fotógrafo e Patrícia Peribañez, de 42, designer gráfica. São os orgulhosos (e com razão!) proprietários da Quinta do Pé Descalço. Ricardo explica que estavam “aborrecidos” com o “ram-ram” que tinha tomado conta das suas vidas. Decidiram “adicionar alguma complicação”, compraram a Quinta, fizeram obras e abriram ao público há cerca de um ano.

O espaço não podia ser mais bonito. No exterior pode encontrar grandes e viçosos relvados, bem como uma bonita piscina, de tamanho suficientemente generoso para bons mergulhos e acrobacias. A água é extremamente límpida, com pouquíssimo cloro, apenas o indispensável, exigência de Ricardo e Patrícia. A piscina está exposta ao sol todo o dia: certamente consegue imaginar a temperatura da água pelo final da tarde. Há também uns pequenos baloiços para crianças e algumas camas de rede espalhadas pela Quinta. Se decidir relaxar numa destas e conseguir manter os olhos abertos, o mais certo é que só veja árvores e passarinhos, a envolvência natural do alojamento.

Junto à piscina tem ainda uma zona para churrasco que pode utilizar sempre que quiser. Uma grande mesa em pedra puxa pelo convívio nesta área a qualquer hora, com ou sem barbecue. Duas casas de banho servem ainda de apoio a esta zona exterior.

Se enquanto estiver a relaxar ouvir um assobio alegre, não se espante. Provavelmente será a Pepita, o lindíssimo papagaio do casal, a meter-se consigo. É bastante provável que a veja no ramo de uma árvore, num dos gradeamentos, ou ao ombro de Ricardo, aquele que parece ser o seu pouso favorito. Não lhe faça festas: a Pepita é afável e simpática, mas tem receio de desconhecidos.

A Quinta é, aliás, um paraíso para os animais “selvagens” que por vezes a visitam. Não se assuste, não falamos de tigres ou elefantes, mas sim dos amistosos coelhos, patos e rãs que por vezes dão um ar da sua graça. Até estas últimas, que por vezes se atrevem a uns mergulhos na piscina, sobretudo no tempo mais frio, têm direito a tratamento especial: Ricardo recolhe-as cuidadosamente e ainda as passa por água para as libertar de qualquer vestígio de cloro, voltando a soltá-las de seguida.

Outra coisa que nos impressionou foi o conforto e comodidade dos quartos, bem como a respetiva limpeza. Não se vê um vestígio de pó, os colchões são extremamente confortáveis e todas as janelas estão protegidas por redes mosquiteiras. A decoração é minimalista com apontamentos étnicos. E todos os dias terá na sua mesa de cabeceira água mineral fresquinha, cortesia do Ricardo e da Patrícia.

O pequeno-almoço não tem tantas opções como as de um hotel, mas prepare-se para também aqui ser surpreendido. Sumo de laranjas docinhas espremidas na hora, compotas e doces caseiros, pão fresquíssimo. O queijo, fiambre e presunto de máxima qualidade são de deixar água na boca. E pode ainda contar com opções menos usuais, como uma especialidade espanhola feita por Patrícia à base de tomate.

Os doces não são esquecidos, bem como os essenciais: leite, café, iogurtes, chá. Se tiver algum pedido ou necessidade especial, é mais que certo que os proprietários corram para lhe fazer o agrado, até porque as compras para o pequeno-almoço são feitas todos os dias de manhã cedo, muito antes de os hóspedes pensarem em pôr os pés fora da cama.

Há ainda uma sala de convívio com sofás confortáveis, jogos e livros. A sala é óptima para momentos em família ou a dois, num ambiente acolhedor, no inverno junto à lareira. Aproveite para provar um dos vinhos selecionados pelo casal, garantimos que não irá ficar desiludido. Ricardo e Patrícia ainda estão a decorar outras partes da Quinta, por isso é provável que durante a sua estadia haja mais surpresas a juntar a tudo o que já referimos. Pare dois segundos para apreciar a decoração de todas as áreas comuns: são peças únicas, algumas feitas a partir de materiais reciclados e que encantam qualquer um.

Há ainda serviços com custo adicional de que pode usufruir como escalada, aulas de ioga, saídas guiadas em BTT, workshops de fotografia, excursões com guia profissional ou aulas de surf. Para isso, já sabe, basta falar com o casal, eles tratam de tudo!

Se procura um sítio para relaxar e fazer uma pausa do mundo, este é o ideal. A relação qualidade-preço é praticamente imbatível. E, voltando ao início, o atendimento torna a Quinta do Pé Descalço um sítio único. A simpatia e amabilidade de Ricardo e Patrícia são na medida certa: sem serem invasivos, tudo farão para lhe proporcionar uma estadia inesquecível. Se não acredita, experimente. E depois conte-nos como foi.

Quinta do Pé Descalço
Cazal de São Pedro — Estrada da Várzea
2710-403 Sintra, Portugal
info@quintadopedescalco.com
+351 964 168 658
+351 964 165 997

 

Deixar comentário