Treino

Ciclismo dentro de portas

Conhecida como “indoor cycling”, é uma modalidade com cada vez mais adeptos. Se mais frequentemente é praticada em ginásios ou espaços próprios para o efeito, saiba que também se pode estrear no cycling em casa, só precisa do equipamento adequado.

 

Elevados benefícios

Sendo um exercício cardiovascular, é bastante provável que consiga um elevado gasto calórico se apostar num aumento da duração e intensidade do treino. Se for alternando a intensidade do exercício, estará a contribuir para tonificar as suas pernas. A prática de “indoor cycling” também evita alguns fatores que nos podem prejudicar na altura de andar de bicicleta ao ar livre, como obstáculos no caminho, subidas ou descidas íngremes, ou até o trânsito.

Não precisa de uma bicicleta nova

Sabia que é possível pedalar com a sua própria bicicleta em casa? Os rolos de treino são uns aparelhinhos muito práticos que permitem adaptar a sua bicicleta ao treino indoor. Encontram-se à venda nas lojas de desporto, ou da especialidade, e também lhe permitem traçar e seguir um plano de treino específico para as suas necessidades.

Combate stress e ansiedade

Se duvida daquilo que estamos a dizer, faça a experiência de pedalar meia hora. Depois diga-nos se não se sente melhor, com mais energia, mais bem humorado. Garantimos que vai mesmo transformar o seu humor! Além de ser invadido por adrenalina, os seus neurotransmissores vão libertar endorfinas, as hormonas responsáveis pela sua alegria.

Baixo impacto

Como não existem os obstáculos de que falamos, a bicicleta estática é uma atividade de baixo impacto. Se for realizada de forma correta, o impacto nas ancas, joelhos e tornozelos é mínimo. Sabia que há pessoas a quem é recomendado o treino em bicicleta para complementar a recuperação de uma lesão ortopédica? 

Resistência muscular

Não tenha dúvidas: pedalar vai aumentar a sua resistência muscular.  Quando pedala com um programa que oferece determinada resistência, vai aumentar a própria resistência dos músculos das pernas, os quadrícepes, isquiotibiais, glúteos e panturrilhas. Ao trabalhar estes músculos também está a fortalecer os ossos, tendões e ligamentos  circundantes.

A ajuda da tecnologia

Mesmo em casa, pode estabelecer um plano de treino e monitorizar a sua atividade. Já há muitos gadgets, como é o caso dos smartwatches, que lhe dão uma ajuda ao revelarem, por exemplo, o dispêndio calórico e os seus batimentos cardíacos por minuto. Em alternativa pode simplesmente instalar uma aplicação no telemóvel, como é o caso da FitConsole. Esta é uma aplicação para bicicletas estáticas, elípticas e passadeiras, com vários programas de exercícios e que o vai ajudar a perceber se está a cumprir os seus objetivos!

 

Deixar comentário